Google+ Badge

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Madrugadas





O meu átrio direito é permeado pela poesia romântica e a parnasiana,

Só demônios podem nos confundir assim,

 Estendendo-nos fio a fio a tudo que nos encerra e nos começa.

Quem dera o coração tivesse asas ou pelo menos dois átrios esquerdos a mais,

Quem sabe não viveríamos flutuando,

Acima dessa urbanidade que nos consome e nos intriga?

A brisa matinal me inspira, não tanto quanto as madrugas, nem tanto quanto os demônios...

No ventre existe a gula de parir poemas, aberrações literárias que nascem aprazíveis,

Anunciando o que pulsa entre as pernas...

Até que o dia vire noite novamente.

Janaina Cruz

22 comentários:

  1. Respostas
    1. Ando me soltando no mundo poético amiga... Solto-me tanto que estou quase tornando-me contraventora... rs

      Excluir
  2. Janaina, belo poema.
    Um abraço.
    Tenhas um ótimo feriadão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Dilmar, que teu feriado seja perfeito.

      Excluir
  3. Blog fantástico, é para mim um privilégio poder ler as suas palavras, de certo que mais vezes virei aqui, no entanto agora vim para encontrar novos amigos e ao mesmo tempo divulgar meu blog.
    Quero apresentar o Peregrino E Servo. Gostava que visse meu blog e desejar fazer parte dos meus amigos virtuais esteja à vontade, mas faça-o apenas se desejar.
    Muitas felicidades e saúde.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e apreciação meu amigo, Deus te abençoe...

      Excluir
  4. Ainda bem que a amiga tem o dom de parir poemas, e muito
    bem os pare que são óptimos.
    Um bom domingo e o desejo que esteja bem.
    Bj.
    Alhos Vedros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e comentário minha amiga.

      Excluir
  5. Olá Janaína! Que prazeroso é ler seus versos paridos, rebentos fortes que ganham sua própria existência assim que soltos no ar. Como qualquer filho, eles já são do mundo daqui e de lá. Passaram por mim e bagunçaram meus átrios por um instante e adorei o caos. Um grande abraço Poeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que bagunçaram teus átrios meu amigo, e tu me deixastes um belíssimo comentário Augusto, obrigada.

      Excluir
  6. Tens um talento inegável para a literatura poética, usas com talento as metáforas, com elas constróis imagens surreais, no entanto, tais imagens revelam realidades existentes em tua alma de mulher, e na alma do teu leitor que acaba se identificando com que tu escreves. Teu texto com certeza tem um estilo único,só teu,pertence apenas a Janaína Cruz. Parabéns. Nosso país e nossa literatura precisam de poetas talentosas como tu. Beijos poéticos em tua alma maravilhosa de mulher e de escritora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa fiquei imensamente feliz com tua apreciação, que felicidade destes ao meu coração, muito, muito obrigada Elton

      Excluir
  7. Como sempre um lindissimo poema escrito com alma
    beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Entre a realidade parnasiana e o sonho poético do romantismo passeias pelos meandros das palavras desenhando com elas soberbos monumentos.
    Já te disse que te admiro Janaina?
    Então repito.
    Beijinho
    volta sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, meu Deus tu me deixou flutuando de felicidade Manuela, que tarde linda está fazendo agora... Obrigadaaaaaaaaaaaaa!

      Excluir
  9. Bom dia! Linda a e forte, a tua poesia!

    ResponderExcluir
  10. Bom dia flor do dia *--* que blog mais lindo! estou seguindo.. será que poderia retribuir? ficaria muito honorada!
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/
    http://dicionario-feminino.blogspot.com.br/
    Tenha uma ótima semana e fique com Deus!

    Muito bom seu poema, parabéns

    ResponderExcluir
  11. sabe, são demais teu textos *-------*
    http://taah-minhavidameujeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taci, eu amei o seu blog, já estou filiada...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...