Google+ Badge

segunda-feira, 10 de março de 2014

Musas sanguinárias



Musas sanguinárias
Vesículas venenosas
Fugidias noites em que as vemos dançar...
Gleba profana desafiando mistérios e delírios
Elas cantam canções de ninar e embalam as suas bonecas.
Ventos vadios sopram-lhes os véus
Desmascarando suas faces noturnas.
Estrelas transgridem da noite para o dia
Raiando em torácica violetas e carmesim.
Incomodas nuvens afetam a atmosfera
Vingando-se da noite, dobrando-se a volúpia
De um pássaro marinho
E se não estou enganada ouvi o cantar
A lúcida liturgia do mistério
Dor e neblina em densidades mórbidas.

Janaina Cruz

10 comentários:

  1. Nossa, Janaina, perfeito! Nossos estilos apresentam muitas semelhanças, somos um pouco "sombrios", enxergamos a vida como ela é realmente. Ótima poesia, sou muito fã de seu trabalho!
    Grande abraço, sucesso e grato pela visita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tua poesia é linda de mais Evandro, é sempre um prazer tê-lo por essas paragens...

      Excluir
  2. É uma poesia muito especial, mas real. Gostei.
    Desejo muito que esteja bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  3. Minha querida

    Saudades de passar aqui e fico sem palavras para comentar algo tão belo e profundo. Adorei e deixo o meu beijinho com carinho.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do teu poema.
    É magnífico.
    Janaina, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Amiga de novo aqui.
    Desejo que esteja bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  6. Minha querida

    Hoje passando para desejar uma Feliz Páscoa , plena de amor e paz, junto de todos que te são queridos.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...