Google+ Badge

domingo, 19 de abril de 2015

A nave da noite



Dissipa-se a poeira do tempo,
Restando-nos a dura realidade,
Buracos negros nas horas,
Sumidouros de tempos incomuns.
Quero os teus dentes rasgando todos os silêncios,
Estraçalhando, partindo todo o abandono
E as dores que assombram os retratos e as realidades.
Somos banais, comuns, meu hálito tem o cheiro de guerra
E sangue, sangue ácido, meu beijo é quente de mais para ti.
Teimo em tocar sua ausência, tento torcer-lhe o corpo,
Machucar o teu sexo...
Descanso em teu vértice inexistente,
Cismo que não há você, 
Porque depois estou abraçada a miragem da lua, nua e cruel...
Pálido vigor!
O embaraço da luz atrapalha os meus planos,
Há escuridões enrijecidas sobre nós e sobre toda a cidade,
Inquietudes e tédios pelos shoppings e pelas telenovelas.
Um cego decifra a charada por mim
Dedos espalhados tateando realidades e sumidouros,
Coisas que eu não sei, coisas que eu não quero mais saber.
Detesto surpresas e tu não me surpreendes mais.
Aprendo a ler as rosas pelas cores, pelas dores de cada vegetal.
Sobre a mesa só migalhas e é preciso dormir cedo,
É preciso saber caminhar para a morte,
Toda essa transitoriedade, enquanto a nave da noite já começa a partir.


Janaina Cruz

8 comentários:

  1. Olá.
    Belo texto... profundo, denso...repleto de significados.
    Gostei.
    Meus parabéns e uma boa noite.

    ;D

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida amiga!
    Uma de suas melhores poesias, ela é dura, lírica, viajante, intrigante!
    Grande abraço, sucesso e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Janaina, primeiro, estou neste blog para agradecer vossa visita ao meu modesto espaço, segundo; uma vez aqui, deparo-me com este belo, denso, tenso e profundo poema, pelo qual parabenizo-lhe.
    Ah, como, às vezes,minha miopia prega-me peças, li o título do teu poema: "Neve da noite". Pensei, pera aí, neve no Ceará, se fosse aqui no Rio Grande do Sul, vá lá, mas a tempo percebi o engano: havia trocado nave por neve...
    Um abração daqui de Porto Alegre. Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
  4. Texto que nos deixa tantas imagens na cabeça :)

    ResponderExcluir
  5. Texto que nos deixa tantas imagens na cabeça :)

    ResponderExcluir
  6. A Verdade Em Poesia, está a tentar visitar a todos os seus seguidores,
    para deixar abraço amigo e agradecer por termos ficado juntos mais um ano,
    desejar também que este ano lhe traga muitas alegrias, e grandes vitórias.
    Atenciosamente. António.
    PS. tive de seguir outra vez porque estava sem foto, ou sem endereço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...