Google+ Badge

sábado, 24 de setembro de 2011



Um pássaro, hoje sou eu assim, com a gaiola quebrada
Com asas cortadas, procurando a mão protetora para pousar
A liberdade a tanto tempo negada causa-me medo
O que aconteceria, se voasse por cima das árvores, ou se sentisse a adrenalina do vento por entre as minhas penas?
Seria loucura abraçar os raios solares?
É tenta imensidão de céu e tão inútil
A chamada liberdade é meu grito de suicídio
Vibrante ...
Atônito...
Meu canto metamorfose, horas triste, horas tudo
Dádiva de incêndios
O aço de tua prisão raivosamente açoitava-me
Embrenhava-te em minha carne
Em meus desejos em todos os meus beijos
E os beijos que te dei, não os dei a mais ninguém
Nem aos que me mandam cartas perfumadas
Essas horas absurdas, esses meses sem sentido
Toda a falta de sintonia e senso
Pouco importa-me a porta dessa gaiola aberta
Não aprendi mesmo a voar...

Maldição!
Maldição!

Eu pássaro , não aprendi a voar...


Janaina Cruz



domingo, 18 de setembro de 2011

JANAÍNA, UMA CANÇÃO E UM POEMA



O que devo fazer
Para ter-te aqui
Iluminando meus sonhos,
Moça de luz?

Os teus cabelos são negros,
Os teus olhos castanhos...
Tens um sorriso de estrela!

Diz-me até quando
Devo esperar-te...
Pois antes que desça
A noite sombria...

Quero de perto ser teu poeta,
Escrever-te uns versos que fale de amor,
Que fale dos deuses, do encanto da vida!...

Tu és tão menina
Que mesmo à distância
Tu me fascinas
Porque estás nos meus sonhos...

Meus sonhos noturnos
Nos meus sonhos poéticos...
E assim em silêncio, são teus sussurros
Que me acalentam à noite!

(Antonio Carlos Menezes)
é simples! feito com carinho!!!


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Mulher flor

Bellíssima fotografia encontrada no site: (http://liquidnight.tumblr.com/)

De marfim e sorrisos , sangue e vísceras
Paisagem menina
Abstrata mulher sol
Quantos verões eu preciso
Para virar flor?

Janaina Cruz

domingo, 11 de setembro de 2011

Um olhar marginal

Trazia desenhado nos olhos retratos da ultima desgraça
Nos sonhos amarras e nada de bom
Mão vazias, vontade de brumas
Tatuagem no braço
Caminhos perdidos
Mas não se achava nada estranho
Tentava contar folhas miúdas das árvores
Atravessava as ruas revendo antigas janelas
Sempre descalço, nada tinha para calçar
Dormira em tantas camas, as vezes nem cama lhe ofereciam
Dormia em qualquer lugar
Não, ele não estava perdido
Sabia seduzir certas mulheres
Fazia-se de filho, depois de amante
E desconhecido se fazia afinal
Suave, precário, era assim o seu destino
Um observador engendrando-se
Em desculpas marginais

Janaina Cruz

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Tempo perdido


O tempo morre sangrento na palma da mão, manuscrito e marcado por escolhas erradas, decadentes escolhas, capazes de nos fazer (in) voluir, expondo angústias e senssibilidades, ensinando nos como ser ridículas almas.
Se te contentas com falsas estrelas de latão, continuas e não te importes em ser-se comparado a um útero infértil.
Prefiro ser um ser errante, um ser louco, vadio, alucinado a procura de uma lua que sobeja e mora no olhar de um qualquer.

Janaina Cruz

Amigos, obrigada pelas orações, pelas palavras de carinho, afeto, pelas ligações, pelo amparo, pelos convites , pelas guaridas, logo estarei estabelecida e voltarei a blogar e a visitar a todos vocês, neste mesmo blog, não tenho porque mudar de lugar, o passado é um tempo que foi embora, não um fantasma a atormentar o meu presente.
Deus abençoe a todos

sábado, 3 de setembro de 2011


Caros amigos, meu Esferografia chegou ao fim, mas não é o fim da minha poesia, nem de minhas loucas criações.
Estou precisando muito da atenção de todos vocês, a minha vida anda uma verdadeira roleta russa, cada dia que passa é um novo desafio, as vezes sinto-me triste, as vezes sinto-me só, mas é coisa de ser humano... Num outro momento surgem pessoas dando-me atenção e carinho,temo que tudo isso seja passageiro e, de repente veja-me só novamente, mas mesmo assim, acenderei minhas luzes de fé.
Meu filho do meio passou por uma cirurgia muito delicada, ainda está na UTI, infelizmente não posso ficar com ele, mas quando não me percebem, os médicos e enfermeiras fico pelos corredores e recepção, esperando sei lá o que... Quando não dá mais pra ficar por lá, fico perambulando e pensando mil coisas, então tive a ideia de um novo blog, e nada melhor que começar com uma de suas belíssimas criações.

http://ondemorameuspoemas.blogspot.com/

Conto com todos vocês visitando a minha nova casa

Obrigada

Que Deus abençoe a todos

Janaina Cruz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...