Google+ Badge

sexta-feira, 24 de junho de 2011

(Montagem feita com imagens encontradas na internet)

Caos

Divago em meio a tanta cegueira
De ações e sentimentos vitrificados
Tão impossíveis de serem tocados
Tão vaporosos e manchados

Depois que se descobre a escuridão
O ócio e o adormecimento da compaixão
É a podridão que rói os ossos

Há crianças pelas ruas
Crianças sujas e febris
Há velhos solitários
Jovens sedentários

Há submissão feminina
Fúnebres sinas
O horror pelas esquinas
Há prostitutas tão meninas

Corpos que nenhuma alma habita
E religiões que não meditam

Globalização e movimento
O futuro? Um atrevimento!
Vejo em tantos semblantes
Um abismo fundo e errante

Janaina Cruz

quinta-feira, 16 de junho de 2011



(Amanhã é o aniversário do meu Nicolas, meu filho do meio)

Meu filho Nicolas

Enquanto o mundo não for teu,
Deixa o teu mundo ser meu.
Deixa que eu espante os teus medos,
Deixa que eu te explico os segredos.

Faz de conta que ainda sou maior
Faz de conta que consigo ser melhor
Que em teus contos sou ainda a rainha.
Agora é tua mão que é maior que a minha...

Permita -me ainda fuçar os teus mistérios
Beijar a tua testa
Reinventar os teus castelos.

Onde estão os teus brinquedos?
Já não os vejo mais
Não são mais os teus espelhos
Quase tudo ficou pra trás...

Minha coroa, o meu cetro, minha torre, minha paz...

Janaina Cruz

sábado, 4 de junho de 2011

(Meu filho mais novo, hoje é o seu aniversário!)

Brincando de ser feliz


É assim que quero sempre te ver

Perto ou longe de mim

Sentir você crescer

Meu pequeno querubim


Chamei-o de Gabriel

Quis logo lhe fazer um afago

Tu sorristes no carrossel

Quando estávamos lado a lado


Teus olhinhos de esmeralda

Vislumbram um mundo tão lindo

Um desejo que respalda

O novo que já vem vindo


Sorria sempre meu amor

Nada é mais belo que teu sorriso

Tu amoleces até a dor

E transforma desertos em paraísos…


Janaina Cruz


quarta-feira, 1 de junho de 2011

( Ah, quem estava acostumado com meus desenhos postados no blog, vai passar algum tempo sem vê-los, a câmera do meu celular fez o favor de não mais prestar, e era assim que fazia: Desenhava, tirava foto e, passava para o computador, bem que pedi favores, mas depender de favores é como sentar-se e esperar longamente no tempo, então resolvi pegar fotografias da net e fazer umas montagens, espero que gostem... rs)

Putz! É phoda!

Mentiras são pássaros sem asas
Não moram em minha casa
Só me causaram aflição
É pena que não acredites
Veja a tua tolice
Aprenda agora a lição!

A verdade pra mim é mais quente que brasa
Ela até se atrasa
Mas sempre aparece!

E então quando surgir a nudez
Do que realmente apetece
Observe tua insensatez
Desmanche-se em tuas preces

Te sentirás tão infame...
Pobre, coitado, infeliz...

Estava na ponta do teu nariz
Olha só que vexame!

Janaina Cruz
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...